Estado de Santa Catarina confirma cinco casos importados da variante Delta

A Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina (SES/SC), por meio da Superintendência de Vigilância em Saúde (SUV), confirma a identificação de cinco casos importados (transmissão fora do estado) da variante Delta.

Tratam-se de cinco amostras de tripulantes do navio M/V ARISTIDIS, que se encontra fundeado (ancorado) próximo ao porto de São Francisco do Sul, no litoral Norte de Santa Catarina.

O resultado do sequenciamento genômico foi confirmado no dia 20 de julho pelo Laboratório de Referência Nacional para Santa Catarina – a Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ) do Rio de Janeiro, que recebeu as amostras encaminhadas pelo Laboratório Central de Saúde Pública (LACEN/SC) conforme fluxo da vigilância genômica nacional.

O Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (CIEVS) da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (DIVE/SC) foi notificado em 14 de julho, segue em acompanhamento permanente nas investigações e avaliações dos casos em conjunto com a Gerência Regional de Saúde de Joinville (Gersa) e a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de São Francisco do Sul e de Joinville, que monitora os contatos intra-hospitalares.

O Navio
O navio M/V ARISTIDIS, de bandeira do Chipre, chegou ao estado em 13 de julho, vindo da Austrália com saída registrada no mês de maio. Passou por Singapura, Índia, registrando a última parada na Ilha da Reunião, no continente da África, em junho. A embarcação cumpre o regime de quarentena, segundo orientação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Ao todo, 22 tripulantes estão no navio, 14 deles positivaram para SARS-CoV-2 em 13 de julho. Dentre eles, seis precisaram de internação hospitalar por apresentarem sintomas moderados, sendo encaminhados para o município de Joinville. Todos já receberam alta e retornaram para São Francisco do Sul com a recomendação de manterem isolamento no navio, sendo monitorados pela Vigilância Epidemiológica do município.

A Variante Delta
A variante Delta é da linhagem viral B.1.617, que apareceu na Índia em outubro de 2020. Em maio de 2021, após ser associada ao agravamento da pandemia, a cepa foi declarada como variante de preocupação pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Até o dia 19 de julho, já foram confirmados 110 casos da VOC Delta em território brasileiro, sendo que apenas São Paulo e Rio de Janeiro apresentam transmissão comunitária.

 

NOS CONTE O QUE VOCÊ ACHOU
0Gostei0Amei0Haha0Hum0Triste0Raiva

0 Comments

Deixe um comentário