Alemanha anuncia R$ 1,1 bi para medidas de ações ambientais no Brasil

Logo após uma reunião, nesta 2ª feira (30.jan), o governo da Alemanha anunciou que vai destinar cerca de 200 milhões de euros para ações ambientais no Brasil. A ministra Svenja Schulze, da Cooperação Econômica e Desenvolvimento do governo alemão, se reuniu com Marina Silva, do Meio Ambiente, para tratar dos projetos de cooperação entre os dois países, como o Fundo Amazônia.

Em entrevista, Svenja Schulze afirmou que pelo menos 35 milhões de euros devem ir para o Fundo Amazônia. No Twitter, o embaixador Heiko Thoms, publicou uma nota detalhando a previsão da distribuição dos recursos que equivalem a mais de R$ 1 bilhão.

Segundo comunicado, 80 milhões de euros irão para empréstimos a juros reduzidos. Outros 31 milhões irão servir para apoiar os estados da Amazônia para implementação de medidas para maior proteção florestal. Outros 29,5 milhões de euros seguirão para um Fundo Garantidor de Eficiência Energética para pequenas e médias empresas e 13,1 milhões para o reflorestamento de áreas degradadas.

Já Marina Silva afirmou que parte desse dinheiro vai ajudar o povo Yanomami, que sofre com uma grave crise de saúde, com inúmeros casos de desnutrição e malária.

“Os recursos do Fundo Amazônia serão deslocados para ações emergenciais. Essas ações estão sendo tratadas em vários níveis, que envolvem a questão da saúde e do tratamento ao problema da grave situação de fome, que está assolando as comunidades”, declarou.

A ministra do Meio Ambiente também afirmou que a cooperação da Alemanha faz parte de um esforço que o Brasil tem feito para fornecer energia para países europeus. “Não apenas com o potencial de hidrogênio verde, mas também parceria com empresas alemãs, europeias, para que possamos ter mais produção de hidrogênio”, disse.

Reunião com Lula

Na manhã desta segunda, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva se reuniu, no Palácio do Planalto, com ministros para tratar de ações emergenciais para proteção e auxílio ao povo Yanomami.

Segundo o governo, foram discutidas ações que “visam combater, o mais rápido possível, o garimpo ilegal e outras atividades criminosas na região impedindo o transporte aéreo e fluvial que abastece os grupos criminosos”.

Participaram do encontro os ministros da Casa Civil, Rui Costa; Justiça, Flávio Dino; Defesa, José Múcio; Povos Originários, Sônia Guajajara; Direitos Humanos, Sílvio de Almeida; Minas e Energia, Alexandre Silveira; Relações Institucionais, Alexandre Padilha; o comandante da Aeronáutica, Marcelo Damasceno, com a presidenta da Funai Joenia Wapichana e com o secretário-executivo do Ministério da Saúde, Swedenberger Barbosa.

Fonte: SBT News

NOS CONTE O QUE VOCÊ ACHOU
0Gostei0Amei0Haha0Hum0Triste0Raiva

0 Comments

Deixe um comentário

mersin escort çorlu escort erzincan escort görükle escort Samsun escort