Chapecó chega a três casos de H3N2 e investiga outros oito pacientes

O município de Chapecó, no Oeste de Santa Catarina, confirmou mais dois casos de Influenza A H3N2. O primeiro caso foi confirmado no dia 22 de dezembro. Ao todo, a cidade possui cinco casos de Influenza A confirmados pelo Lacen/SC, sendo os três do subtipo H3N2 e outros dois de H1N1. A Vigilância Epidemiológica não informou a identidade dos pacientes confirmados.

“Importante ressaltar que o monitoramento da influenza ocorre somente como indicativo de circulação viral dentro do território, esse número de casos não reflete a realidade. A influenza não segue o padrão de monitoramento Covid-19”, explica a coordenadora da Vigilância Epidemiológica, Lilian Galão.

De acordo com Lilian Galão, o Ministério da Saúde não dispões de testes de influenza para os municípios. “Há somente testagem para Covid-19 e não existe orientação especifica para vigilância laboratorial de todos os casos suspeitos. Temos material para coleta apenas para casos indicados”, explica.

Além dos casos confirmados, Chapecó possui outros oito casos suspeitos em investigação. Mesmo com o aumento expressivo de atendimentos de pessoas com sintomas respiratórios/gripais, Lilian esclarece que os pacientes com resultado negativo para Covid-19 não são testados para Influenza.

“Não há vigilância laboratorial para todos os casos. No caso de Influenza existe essa vigilância para casos de surto, SRAG (Síndrome Respiratória Aguda Grave), mortes por SRAG e unidade sentinela. A partir destes casos pode se identificar a circulação viral.”

Com relação a vacina disponível no sistema municipal de saúde, a coordenadora ressalta que ela é eficaz para a Influenza A H1N1 e H3N2 e também para Influenza B.

Fonte: ND+
Foto: Freepik

NOS CONTE O QUE VOCÊ ACHOU
0Gostei0Amei0Haha0Hum0Triste0Raiva

0 Comments

Deixe um comentário

mersin escort çorlu escort erzincan escort görükle escort Samsun escort