Coronavírus foi detectado na parte externa de embalagem de 20Kg, confiscada no Porto de Shenzen

Xaxim – Desde o início da manhã, a direção da Aurora Alimentos busca detalhes sobre a contaminação de um lote de asas de frango congelado relatada por autoridades chinesas.

Neivor Canton, vice-presidente da Aurora Alimentos, disse a Revista Época que a carga foi processada na unidade da empresa no município de Xaxim, em Santa Catarina. Ele não soube especificar a quantidade exata do produto enviado à China, mas destacou que se tratava de um pedido pequeno. “Foi um contêiner pequeno para lá. Soubemos que o vírus teria sido encontrado na parte externa de uma embalagem pequenininha, com 20 quilos de frango congelado”, afirmou Canton.

Após o desembarque em Shenzhen, no sul da China, o lote foi confiscado. O vice-presidente ressaltou que a empresa está mobilizada para entender como isso poderia ter acontecido. “Seguimos todos os protocolos de segurança, sejam eles nacionais ou internacionais”, acrescentou Canton.

No carregamento, ainda segundo o representante da Aurora, havia apenas asas de frango – produzidas na planta de Xaxim especificamente para atender ao mercado chinês. A unidade soma 2 mil funcionários e processa apenas frango.

Confira a nota na íntegra:

NOTA À IMPRENSA

A Cooperativa Central Aurora Alimentos, reiterando seu compromisso com a verdade, a transparência e o respeito ao mercado consumidor, vem a público se posicionar em virtude das informações divulgadas, via imprensa, da ocorrência de detecção, por autoridades municipais de Shenzhen, na China, de traços de vírus (Covid-19) em embalagem de frango congelado importado do Brasil, a qual, supostamente, teria origem em indústria de sua propriedade, o que faz nos seguintes termos:

– Inicialmente, esclarece a Cooperativa comunicante que trata-se, por ora, apenas de fato originário de notícia veiculada em imprensa local regional daquele país asiático, sem qualquer confirmação oficial por parte da autoridade pública nacional da China.

– Até o presente momento, conforme nota oficial divulgada pelo MAPA, não houve qualquer notificação oficial por parte das autoridades chinesas.

– Diante de tal insubsistência quanto ao ocorrido, a cooperativa signatária aguardará a devida manifestação por parte da autoridade pública competente, junto a qual esclarecerá os fatos e prestará as devidas informações a quem de direito.

– Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), não há evidências e nem comprovação científica de que ocorra contaminação a partir de alimentos ou embalagens de alimentos.

Não obstante, informa a mesma que todas as medidas estabelecidas pelas autoridades públicas, relativas ao combate a pandemia, estão sendo integralmente seguidas e cumpridas, além da observância de um rigoroso protocolo individual, aprimorado continuamente, de cuidados com seus colaboradores e terceiros, o que tem sido constatado e confirmado pelas diversas fiscalizações dos entes públicos através das respectivas vigilâncias epidemiológicas.

Salienta também, que o seu processo produtivo, desde o campo até a indústria, atende e cumpre com todas as normas legais vigentes e exigências sanitárias, o que se traduz numa reconhecida segurança alimentar e na garantia da qualidade de seus produtos.

Chapecó-SC, 13 de agosto de 2020.

Cooperativa Central Aurora Alimentos

Fonte: Revista Época

NOS CONTE O QUE VOCÊ ACHOU
0Gostei2Amei1Haha2Hum5Triste1Raiva

0 Comments

Deixe um comentário

mersin escort çorlu escort erzincan escort görükle escort Samsun escort