Filhos denunciam pai após descobrirem que mãe foi assassinada há 37 anos em Quilombo

Na manhã da última terça-feira (20) seis filhos de uma família tradicional da cidade de Lucas do Rio Verde-MT procuraram a delegacia judiciária civil  para denunciar o próprio pai pelo crime de homicídio.

Os filhos alegam que o pai, pioneiro na cidade mato-grossense e proprietário de fazendas, teria cometido o homicídio contra a própria esposa, Pierina Carroro. O fato teria ocorrido na cidade de Quilombo-SC, no dia 27 de janeiro de 1982.

De acordo com os filhos, o pai teria provocado a morte da esposa. Depois do ocorrido, ele teria se casado com uma empregada, a qual convive até hoje.

“Viemos relatar um crime passional que aconteceu na época. Nossa mãe foi assassinada”, disse um dos filhos à imprensa local sem dar detalhes sobre o que realmente ocorreu.

Por aproximadamente três horas os filhos da vítima permaneceram em oitiva com o delegado Daniel Santos Nery. Porém, de acordo com o delegado, possivelmente o crime já tenha prescrevido e não há certeza se o acusado será ouvido sobre os fatos na delegacia da comarca de Lucas do Rio Verde-MT.

O assassinato
Uma das versões apuradas daria conta de que ele teria simulado um acidente durante uma viagem, para justificar a morte da esposa. Logo depois, o homem teria se relacionado com a empregada e partido para Lucas do Rio Verde.

Os seis filhos que nunca aceitaram a versão apresentada pelo pai para justificar a morte da mãe, e passaram a investigar o que de fato teria ocorrido na época. “Foram mais de três meses de investigação para chegar à verdade. Nós desconfiávamos que não era a versão que ele contava. Então após muitos anos, reunimos os irmãos e decidimos por nossa conta fazer um relato dos fatos”, disse emocionado o filho de Pierina.

Os filhos, antes de procurar a polícia civil, se reuniram com o pai e durante uma longa conversa, acabou revelando os detalhes do que realmente aconteceu.

Em uma entrevista, questionados se queriam justiça, os filhos disseram que não. “Queremos apenas saber realmente a verdade do que aconteceu com a nossa mãe”.

Com informações de Chapecó.Org

NOS CONTE O QUE VOCÊ ACHOU
0Gostei0Amei1Haha0Hum3Triste1Raiva

0 Comments

Deixe um comentário