Opinião de Mário Lanznaster sobre preço do leite gera críticas de produtores

O posicionamento de Lanznaster chamou a atenção de bovinocultores de leite.

Por Renan Cesar Ribas

O presidente da Cooperativa Aurora, Mario Lanznaster, fez um comentário no programa de rádio da Cooperalfa que foi ao ar no dia 05 de fevereiro deste ano, se referindo ao preço do leite e as dificuldades de exportação. O seu posicionamento chamou a atenção de bovinocultores de leite que em grande maioria discordaram.

“O leite no Brasil está muito barato para o consumidor. Está mais ou menos o preço de um litro de água. Muita gente fala: ‘porque nós não produzimos um leite mais barato?’ Bom se você for na Nova Zelândia ou Austrália você vai ver que se produz o leite mais barato. A vaca tem que estar comendo capim. O lugar da vaca é no pasto”. Esse comentário surpreendeu produtores da região que discordam de tal apontamento.

Outra frase marcante de Mário Lanznaster foi: “Aquele pessoal que está levando sempre ração para a vaca, não vai ganhar dinheiro nunca”.

O agricultor Ademercio Schaparini da Linha Despraiado, interior de Marema, disse ao Click Xaxim que a realidade da região Oeste, não pode ser comparada com a da Nova Zelândia ou Austrália. “Não concordo, porque hoje é possível produzir muito mais leite num sistema confinado e com um pequeno espaço de terra do que em um sistema aberto com muito espaço de terra. Isso se da, porque a nossa região não tem um relevo propício para as vacas, além de que o clima é muito instável em determinadas épocas do ano, fazendo com que a alimentação ao ar livre seja praticamente inviável”.

Ele reconhece os altos custos da alimentação através da utilização de ração. “Claro que, em um sistema confinado, o custo de produção será maior, mas, levando em conta os fatores negativos da alimentação baseada no pasto, atualmente o confinamento é a melhor forma de obter os melhores resultados em média vaca/dia, índices de reprodução, qualidade do leite, e saúde das vacas”, comentou.

Um produtor da Comunidade Fazenda Santo Antônio de Xaxim, que preferiu não se identificar, comentou que não concorda com o comentário do presidente da Aurora. “Não concordo com ele de maneira nenhuma. Vacas a pasto estão fora da realidade, pois confinadas podemos produzir muito mais leite em um hectare de terra”.

Ele ainda disse como é que alimenta as vacas de sua propriedade. “As minhas vacas são alimentadas com silagem pré-secado e um bom complemento de ração. Graças a Deus o meu preço de hoje está pagando os custos e sobrando 25%. Devido a qualidade de meu leite estou recebendo um valor bom por litro, mas se conseguisse ganhar mais, melhor”.

O custo e suas variações

Segundo o produtor Ademersio Schaparini, os produtos que são utilizados na produção de leite tem uma oscilação constante e atualmente os custos estão altos. “O custo de produção, hoje, é muito alto e variável, já que o valor de cada produto necessário para a produção de leite está sempre se reajustando, e, geralmente, é para mais caro. Por exemplo: no momento, por conta do preço do milho e da soja, o valor das rações está atingindo níveis muito altos, e o valor recebido pelos produtores não compensa o tanto que se é gasto”, disse.

O que se leva em conta também, é o quanto os produtores trabalham para conseguir pagamentos não tão satisfatórios. O agricultor não tem como paralisar suas atividades em um feriado, final de semana, férias e também não recebe décimo terceiro salário. Isso demonstra os desafios necessários para se dar sequência ao trabalho.

NOS CONTE O QUE VOCÊ ACHOU
5Gostei0Amei0Haha0Hum2Triste0Raiva

0 Comments

Deixe um comentário