Polícia Civil investiga morte de piloto em competição de arrancada

A Polícia Civil de Santa Catarina, por meio da 3ª Delegacia de Polícia de Chapecó, esclarece que foi devidamente instaurado inquérito policial, a fim de elucidar as circunstâncias dos fatos que vitimaram fatalmente o piloto Ivan Possamai Júnior.

Durante o inquérito serão realizadas diversas diligências investigativas, sempre objetivando constatar se há (ou não) responsabilização criminal. Haverá análise da estrutura do evento, principalmente quanto às normas de segurança.

De acordo com a nota da polícia civil, o veículo automotor também foi devidamente submetido à perícia junto ao IGP.

Além da prova técnica pericial, outros meios de prova estão previstos, tal como oitiva de testemunhas.

Informações detalhadas das diligências permanecerão preservadas num primeiro momento, tendo em vista a necessidade de resguardar os meios de prova.

Relembre o caso
O piloto de arrancadão Ivan Possamai Júnior, 42 anos, natural de Cascavel (PR) morreu no final da manhã deste domingo (3) durante a terceira etapa do Campeonato Sul Brasileiro de Arrancada, na cidade de Chapecó, no Oeste Catarinense. O carro que ele conduzia colidiu contra blocos de concreto e um poste de iluminação. A prova ocorria no Parque Efapi.

Informações recolhidas no local pelo Corpo de Bombeiros são que existem duas possibilidades para a causa do acidente, o piloto pode ter sofrido um mal súbito ou o acelerador do veículo Gol trancou. Em um vídeo feito durante a prova, mostra que o carro alcançou uma velocidade de 192 km/h e que o paraquedas usado para reduzir a velocidade não foi acionado na área de frenagem.

Os bombeiros informaram que o evento organizado pelo Chapecó MotorClube com a coordenação da Federação Catarinense de Automobilismo tinha alvará de funcionamento.

A família de Ivan é proprietária de cartório em Cascavel. Ele deixa um filho e uma filha.

NOS CONTE O QUE VOCÊ ACHOU
0Gostei0Amei0Haha0Hum1Triste0Raiva

0 Comments

Deixe um comentário