Projeto visa proibir venda de bebidas para ‘consumo imediato’ em postos de combustível

Projeto de lei que tramita no Senado busca evitar situações onde o consumo da bebida é feito logo após a sua compra nos postos de combustíveis

Brasília – Um Projeto de Lei que tramita no Senado prevê a proibição de venda de bebidas alcoólicas para ‘consumo imediato’ em postos de combustível. A proposta é do senador Fabiano Contarato (Rede-ES).

De acordo com o texto, a proibição se estende a qualquer estabelecimento que fique nas dependências do posto de combustível, compreendendo inclusive lojas de conveniência.

O projeto prevê que os proprietários que infringirem a lei serão multados em dez salários mínimos e terão o valor dobrado em caso de reincidência. Uma norma destina todo o dinheiro arrecado com as multas a organizações sem fins lucrativos que desenvolvam trabalhos de conscientização sobre a violência no trânsito.

Ao justificar sua iniciativa, Contarato argumentou que o Brasil passa por uma “guerra de violência no trânsito”. Ele disse que os números de mortes e mutilação no trânsito brasileiro são alarmantes e podem ser comparados com dados de vítimas de países em guerra declarada.

“Em 2017, as baixas superaram 47 mil mortes, sem contar os 400 mil mutilados. Uma verdadeira carnificina. Na Síria, país devastado por um severo conflito armado, morreram, no mesmo período, os mesmos 47 mil, segundo dados do Observatório Sírio de Direitos Humanos”, alertou o senador.

De acordo com parlamentar, o consumo de bebidas alcoólicas em postos de gasolina e em suas dependências é habitual pelos frequentadores e muitos motoristas ainda insistem em dirigir após ingestão de álcool, colocando em risco a vida de outras pessoas, o que, segundo ele, é um hábito que contribui para o aumento de acidentes de trânsito.

*Com informações da Agência Senado

NOS CONTE O QUE VOCÊ ACHOU
0Gostei1Amei1Haha0Hum1Triste0Raiva

0 Comments

Deixe um comentário