Raimundo Colombo ironiza Moisés sobre paternidade da reforma da Hercílio Luz

Por Renan Cesar Ribas

O ex-Governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo, criticou o Governador Carlos Moisés sobre a chamada “paternidade” da reforma da ponte Hercílio Luz. Colombo alega não ter sido convidado para a reabertura oficial e que o governo atual estaria tentando desconstruir o seu trabalho.

“Apesar das tentativas do atual governo em desconstruir o trabalho que fizemos, o catarinense sabe quem conseguiu os recursos para a obra, quem rompeu o contrato com a empresa que enrolou os catarinenses por anos e contratou a que concluiu a reforma,” afirmou o ex-Governador.

Jogo de palavras

Em publicação em suas redes sociais, Raimundo Colombo deu tom de ironia em sua crítica dizendo que estaria disposto a dizer que os méritos são do governo atual e que tudo teria sido feito a partir de 2019. Entretanto fez um pedido em troca: “Que abram imediatamente a nova Ala do Hospital Tereza Ramos em Lages, do Marieta Konder Bornhausen em Itajaí e do Hospital Regional de Chapecó. Também são obras que deixamos praticamente concluídas e que seguem fechadas prejudicando milhares de famílias de Santa Catarina”.

Foto: Divulgação

Convite 

O Governo do Estado de Santa Catarina informou que todos os ex-governadores foram convidados pelo cerimonial para o ato de reabertura da Ponte Hercílio Luz.

Custou caro

A reforma da Ponte Hercílio Luz, custou 688 milhões aos cofres públicos.

Fiscalização

Em sua conta no Twitter, o Deputado Estadual Bruno Souza, comentou a disputa do mérito e prometeu fiscalizar os trabalhos de manutenção:

NOS CONTE O QUE VOCÊ ACHOU
0Gostei0Amei0Haha0Hum0Triste0Raiva

0 Comments

Deixe um comentário