Servidora do Poder judiciário de Xaxim é condenada por improbidade administrativa

Xaxim – Uma servidora do Poder Judiciário lotada em Xaxim foi condenada ao pagamento de multa civil por tentar fraudar processo judicial em benefício próprio. De acordo com o Ministério Público, a multa no valor de R$ 51 mil se deu em decorrência de condenação em ação civil pública.

A condenação ocorreu por infração aos princípios constitucionais da moralidade e aos deveres de honestidade e de lealdade às instituições públicas, com a execução de uma simulação que fraudaria o fisco e beneficiaria a servidora, que atualmente está aposentada. O esposo da servidora, que também era o advogado na ação fraudulenta, foi condenado ao pagamento de cinco salários mínimos, já que sua participação foi de menor importância.

A ação foi proposta pelo MPSC no ano de 2010 e o acórdão transitou em julgado no ano de 2018. Na semana passada, a multa no valor de R$ 51 mil foi paga e os valores revertidos ao FRBL.

O valor é decorrente da correção e atualização da multa paga por uma servidora do poder judiciário, que equivalia a cinco vezes o valor do vencimento recebido à época dos fatos (2010), e por seu esposo, condenado ao pagamento de cinco salários mínimos.

FRBL: RESSARCE E BENEFICIA A SOCIEDADE
Em Santa Catarina, o dinheiro proveniente de condenações, multas e acordos judiciais e extrajudiciais em face de danos causados à coletividade em áreas como meio ambiente, consumidor e patrimônio histórico é revertido ao Fundo para Reconstituição de Bens Lesados (FRBL), o qual financia projetos que atendem a interesses da sociedade.

Fonte: Coordenadoria de Comunicação Social do MPSC

NOS CONTE O QUE VOCÊ ACHOU
4Gostei4Amei1Haha2Hum1Triste0Raiva

0 Comments

Deixe um comentário