Suspeito de integrar quadrilha que escondia vinho argentino em papel higiênico para cruzar fronteira é preso

A Polícia Federal cumpriu nesta quinta-feira (2) 16 mandados de busca e apreensão contra um grupo criminoso suspeito de trazer da Argentina para o Brasil vinhos ilegais. Segundo as investigações, os suspeitos escondiam as cargas em meio a móveis, feno e até papel higiênico. Uma pessoa foi presa em flagrante.

Os mandados foram cumpridos em 22 endereços nas cidades de Guarujá do Sul, no Oeste; Palhoça e São José, na Grande Florianópolis; em Joinville, no Norte catarinense; e em Curitiba (PR). A Receita Federal deu apoio à ação.

As apurações tiveram início há cerca de dois anos, quando um comerciante argentino de Bernardo de Irigoyen (Província de Missiones, na Argentina) foi identificado por fornecer vinhos através puxadores, como são conhecidos os transportadores de carga. O grupo seria comandado por um morador de Dionísio Cerqueira, no Oeste catarinense.

Durante as investigações, outras quatro pessoas foram identificadas suspeitas de esconder e levar as mercadorias para o litoral catarinense, Curitiba e São Paulo. Os investigados já haviam sido alvo de outras duas ações contra o descaminho de vinho.

 

Descaminho ou contrabando?

Segundo a Receita Federal, o descaminho (artigo 334 do Código Penal) ocorre quando um produto que poderia ser importado regularmente é introduzido no país de forma ilegal. O vinho pode ser um deles.

No contrabando (artigo 334-A do Código Penal), são trazidos ao Brasil itens proibidos, como drogas.

Fonte: G1

NOS CONTE O QUE VOCÊ ACHOU
0Gostei0Amei0Haha0Hum0Triste0Raiva

0 Comments

Deixe um comentário

mersin escort çorlu escort erzincan escort görükle escort Samsun escort