Empresário é condenado a 11 anos de prisão por contratar matadores para executar ex da esposa

Um empresário foi condenado à prisão por contratar dois matadores de aluguel para executar o ex-marido da atual esposa em Concórdia, no Oeste catarinense. Foram duas tentativas de atirar contra o homem, que não foi atingido. Os dois matadores também foram condenados.

A sentença é de segunda-feira (30) e foi divulgada pelo Poder Judiciário na terça (31). A defesa do empresário Milton do Rosário afirmou que vai recorrer. O g1 não conseguiu contato com a defesa dos outros dois réus. Os crimes ocorreram no final de 2021 e início de 2022. Foi negado o direito de recorrer em liberdade.

Segundo a investigação, havia desavenças sobre um acordo de divisão de bens feito por fora no divórcio da atual esposa do empresário.

O mandante do crime recebeu pena de 11 anos, cinco meses e 26 dias de prisão em regime inicialmente fechado por duas tentativas de homicídio qualificado, por motivo torpe e por dificultar a defesa da vítima, e por porte ilegal de arma de fogo. Um dos matadores de aluguel recebeu exatamente a mesma condenação do empresário, pelos mesmos crimes.

O outro atirador, que participou somente na segunda tentativa de executar o alvo, foi condenado a cinco anos e 10 meses de prisão em regime inicialmente fechado por uma tentativa de homicídio qualificado por motivo torpe e por dificultar a defesa da vítima. No total, foram dados 16 tiros contra o ex-marido e nenhum acertou.

Segundo a investigação, havia desavenças sobre um acordo de divisão de bens feito por fora no divórcio da atual esposa do empresário.

O mandante do crime recebeu pena de 11 anos, cinco meses e 26 dias de prisão em regime inicialmente fechado por duas tentativas de homicídio qualificado, por motivo torpe e por dificultar a defesa da vítima, e por porte ilegal de arma de fogo.

Um dos matadores de aluguel recebeu exatamente a mesma condenação do empresário, pelos mesmos crimes. O outro atirador, que participou somente na segunda tentativa de executar o alvo, foi condenado a cinco anos e 10 meses de prisão em regime inicialmente fechado por uma tentativa de homicídio qualificado por motivo torpe e por dificultar a defesa da vítima. No total, foram dados 16 tiros contra o ex-marido e nenhum acertou.

Como aconteceu o crime

De acordo com a denúncia do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), em 22 de dezembro de 2021, por volta das 21h45, um dos matadores de aluguel, a mando do empresário, tentou executar o alvo usando um revólver.

Ele chegou à casa da vítima de moto, na localidade de Linha Rui Barbosa, interior de Concórdia, e pediu informações sobre o caminho para outra localidade. Quando o alvo se aproximou, o matador atirou cinco vezes, mas não conseguiu atingir o homem, que conseguiu fugir para dentro da residência. O revólver usado no crime foi fornecido ao matador pelo empresário, narra a denúncia.

A segunda tentativa aconteceu em 4 de janeiro de 2022 por volta das 20h. Desta vez, o primeiro matador de aluguel chamou um comparsa. Novamente o empresário forneceu os revólveres para os atiradores. No mesmo local, eles deram 11 tiros contra o alvo, que, de novo, não foi atingido.

Os matadores de aluguel foram presos momentos depois em um matagal onde estavam escondidos. Eles contaram às autoridades que o crime foi encomendado.

Ainda de acordo com a denúncia, os dois revólveres foram comprados pelo empresário de forma ilegal. O matador de aluguel foi condenado por posse ilegal porque recebeu e guardou essas armas.

Fonte: G1

NOS CONTE O QUE VOCÊ ACHOU
0Gostei0Amei0Haha0Hum0Triste0Raiva

0 Comments

Deixe um comentário

mersin escort çorlu escort erzincan escort görükle escort Samsun escort